TRIBUTÁRIO - 12 questões essenciais sobre herança

Compartilhar

Publicado em 24 de abril de 2019

Refletir sobre a própria morte não é muito agradável, mas cedo ou tarde será algo que um dia todos precisaremos fazer. Afinal, aquilo que acumulamos durante a vida, nosso patrimônio material e intelectual, continuará “vivo” quando já não estivermos mais por aqui, e precisará ter a correta destinação.

Para isso foi criado o instrumento da herança, que estabeleceu regras para tentar tornar mais justa a divisão do patrimônio entre os herdeiros, ao mesmo tempo em que permitem àquele que deixará a herança satisfazer as suas vontades.

Mas regras pressupõem limites, e no caso da herança, há muitos pré-estabelecidos. Não é possível, por exemplo, excluir um filho do testamento, a não ser em situações extremas, que levam o herdeiro a ser deserdado.

Por outro lado, há quem gostaria de ficar de fora do testamento quando descobrir que dívidas podem ser herdadas.

As dúvidas a respeito desse instrumento são muitas, mas agora, com a ajuda da advogada Ivone Zeger, especialista em direito de família, o Diário do Comércio vai ajudar a esclarecer questões fundamentais sobre herança no vídeo abaixo.

 

Clique na dúvida para obter a resposta:

1 - Quem pode ser considerado herdeiro?

2 - Se não houver herdeiros na linha sucessória, para quem vai a herança?

3 - Posso deixar a herança para uma instituição?

4 - Qual a importância do testamento?

5 - O testamento precisa ser formalizado em cartório?

6 - Posso questionar a divisão da herança na Justiça?

7 - O companheiro só recebe herança se estiver em união estável?

8 - “Filho bastardo” tem direito à herança?

9 - É possível excluir um filho do testamento?

10 - Parentes herdam dívidas do falecido?

11 - Créditos também são herdados?

12 - O “patrimônio virtual”, como sites ou canais no YouTube, pode ser herdado?

Voltar a listagem de notícias